Transtornos são sentidos por muitas pessoas em um ano marcado por chuvas intensas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina

Os prejuízos nas residências atingidas parcialmente pelas cheias são imensos e não ficaram de fora, equipamentos de climatização que são afetados pelas inundações. Em alguns casos, o estrago é completo, porém em outras situações há conserto. Um alerta importante é para que as pessoas tenham muito cuidado antes de religar o equipamento.

– A primeira situação é, antes de religar o equipamento, ter a certeza que não há mais água no gabinete. Se for um aparelho de janela, pode ser necessária a retirada desse equipamento da parede porque há componentes elétricos que não podem estar molhados o que provocaria um curto circuito ou a queima de uma placa – explica o diretor técnico da ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação, Ricardo Vaz.

Os equipamentos mais afetados são os chamados “de janela”, porém também estão sujeitos a estragos equipamentos Split que tenham a unidade externa localizada no térreo. As máquinas foram feitas para estarem protegidas da chuva, mas no caso de alagamento acaba entrando água em locais onde não poderia haver umidade causando sérios estragos.

– No caso de Split a recomendação é a mesma. O equipamento precisa ser desmontado e avaliado por um profissional antes de ser religado. Também é importante lembrar que sempre que um condicionador de ar é instalado deve ser colocado um disjuntor específico – completa Ricardo.

Essa exigência, segundo o profissional, deve ser feita pelo consumidor no momento em que o profissional faz a instalação. O cuidado evita choques e riscos de estragos maiores no seu funcionamento em caso de inundação parcial.