Notas e lançamentos

A ABRAVA – Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação, sob coordenação do Qualindoor – Departamento de Qualidade do Ar Interno, e o Chapter Brasil ASHRAE – Sociedade Americana de Engenheiros de Aquecimento, Refrigeração, Ar-Condicionado e Ventilação realizaram em 27 de abril, a 10ª. edição do QAI – Seminário Internacional de Qualidade do Ar de Interiores, que destacou o tema “Qualidade do Ar Interior na Era da Pandemia”.

O evento realizado de forma online, contou com a participação de mais de 200 profissionais que atuam de forma direta ou indireta na área de qualidade do ar, todos reunidos com o objetivo da troca de conhecimento técnico e científico, com a apresentação de novas tecnologias e temas relacionados à qualidade do ar interno. O evento contou com palestrantes especialistas da Europa, da América do Norte e do Brasil.

O presidente da ABRAVA, eng. Arnaldo Basile abriu o evento agradecendo a presença de todos e enalteceu o reencontro, ainda que vitualmente, dos amigos ilustres do setor, nacional e internacional, “Me orgulha em ver que, diante de tantas adversidades, os profissionais do nosso setor se apresentaram e colaboraram como protagonistas para orientar a população e profissionais das mais diversas áreas de nossa sociedade. Me arrisco a dizer que esse protagonismo tem sido assertivo e proporcionalmente contribuído mais para os cidadãos”.

Ainda na abertura do evento, o presidente do Chapter ASHRAE Brasil Adenilson Belizário destacou que “O setor foi colocado à prova, e nossas normas e procedimentos questionados e algumas respostas foram confirmadas, alguns procedimentos foram melhorados, mas sabemos que novas perguntas surgirão. Muito se falou sobre ar-condicionado, se deve ser mantido ligado ou desligado, a valorização da ventilação e da renovação do ar dos ambientes aliada a adoção de protocolos sanitários. Estamos há pouco mais de um ano vivenciando essa realidade onde novos estudos e pesquisas que propuseram alguns cuidados e procedimentos nas práticas até então desenvolvidas por nossos profissionais.

Renomados profissionais do setor AVAC-R, além da participação especial do Dr. Médico Gonçalo Vecina, estiveram à frente das palestras proferidas ao longo do dia. A mediação do seminário no período da manhã foi realizada pelo eng. Carlos Santos Jr, membro da ASHRAE Piauí Student Branch.

A primeira participação foi do Paulino Pastor, da FEDECAI – Federação de Empresas de Qualidade Ambiental em Interiores, que tratou do tema “Reabertura do Mercado – experiência europeia na Covid-19”. Paulino destacou que se faz necessário investimentos nos empreendimentos comerciais existentes, para melhora das instalações de climatização artificial, ação que visa contribuir no longo prazo na garantia da qualidade do ar interno para saúde e segurança das pessoas.

O segundo tema tratado foi “Umidade Relativa do Ar”, com a participação dos engenheiros Rafael Dutra da Trane e o Eng° Antonio Luís de Campos Mariani do LEQAI – Laboratório de Estudos da Qualidade do Ar Interior da USP – Universidade de São Paulo. Diversos pontos foram destacados como efeitos da umidade do ar na saúde, a importância da psicrometria no processo de desumidificação do ar e tecnologias de controle.

Ainda no período da manhã, aconteceu o painel “Cenário COVID no Mundo – Lições Aprendidas” que apresentou um panorama da qualidade do ar no mundo com a participação da Marwa Zaatari do GBC do Estados Unidos e Marco Adolph da Trox México, com relatos importantes sobre a forma com que o mundo passou a conhecer e cuidar mais da qualidade do ar interno e pesquisas que analisaram formas de contágio e medidas sanitárias necessárias em locais fechados.

A Renabrava 9 – Recomendação Normativa da ABRAVA foi citada por diversos palestrantes devido à relevância das informações a respeito da importância da renovação do ar dos ambientes que contam com sistemas de climatização mecânica, como importante ferramenta para redução dos riscos de contaminação aérea do SARS-CoV-2, vírus causador da COVID-19. A Renabrava 09 encontra-se em revisão, e em breve nova versão será disponibilizada ao mercado.

O painel “Panorama da Qualidade do Ar” realizado no período da tarde foi comandado por Henrique Cury, membro e ex-presidente do Departamento Nacional de Qualidade do Ar Interno da ABRAVA, o Qualindoor.

A primeira palestra realizada pelo Eng° Manoel Gameiro, da Ecoquest tratou do tema “Inovações Tecnológicas” que destacou algumas recomendações do setor do ar-condicionado para ambientes climatizados, como aumento de taxa de renovação do ar interno, cumprimento do PMOC, à umidade do ar, filtragem, e o uso de novas tecnologias como as lâmpadas UV-C, recomendadas pela Ashrae e a tecnologia Active Pure de 5ª geração.

Dando sequência as palestras do painel, Marcelo Ramicelli da B3 apresentou o case da Bovespa com detalhamento dos desafios na realização das ações de controle da qualidade do ar interno durante a pandemia.

A arquiteta Luiza Junqueira, da StrubJunqueira trouxe para o Seminário informações a respeito das “Certificações WELL e FITWEEL pós-covid”. As certificações têm como foco à saúde e bem-estar dos ocupantes de edificações e buscam distinguir e valorizar os empreendimentos que atendem às exigências normativas e tornam-se referência no mercado imobiliário.

Para encerramento das palestras, o médico Dr. Gonçalo Vecina, destacou o tema do seminário “Qualidade do Ar Interno na Era da Pandemia” na sua essência, deixando em evidência a importância do envolvimento multisetorial face às novas propostas técnicas que surgiram no mundo no último ano com a COVID-19, que se trata de uma pandemia com características especificas, e que precisam de profissionais especializados na comprovação cientifica e estudos laboratoriais para formação de um senso comum na sociedade, e destacou ainda a importância da busca de soluções globais uma vez que a situação está em todo o mundo. Dr. Vencina disse ainda que tem de haver diálogo na sociedade para que o país sobreviva economicamente diante da pandemia, as orientações do governo não são claras, e destacou as ações realizadas em Araraquara, cidade do Estado de São Paulo, que criou políticas próprias para minimizar o contágio do coronavírus, além de, evitar a falência financeira dos empresários e moradores da região.

Para encerrar o evento, foi realizada uma mesa-redonda, mediada pelo Eng° Leonardo Cozac, diretor da ABRAVA, membro e past-presidente do Qualindoor, idealizador do Plano Nacional de Qualidade do Ar Interno – PNQAI, e CEO da Conforlab, com a participação de alguns dos renomados palestrantes do Seminário, entre eles, Dr. Gonzalo Vecina, Manoel Gameiro, Marcelo Ramicelli e Luiza Junqueira, tendo como convidado especial, o Eng° Celso Simões da Trox Brasil, especialista em qualidade do ar.

O Eng. Leonardo Cozac abriu a mesa-redonda citando o fato de que o Dr. Gonçalo foi quem assinou a resolução 176 em 2001, posteriormente revisada e que se tornou a RE 09 – Resolução da ANVISA de 2003, referência para o setor que determina os padrões de padrões de qualidade do ar interno.

O Eng° Celso destacou que é preciso encontrar as soluções que poderão resolver a falta de ventilação nos ambientes e a higienização do ar interno. Um dos caminhos apontados por ele é a utilização da tecnologia do ultravioleta como agente bactericida, pois aplicadas corretamente podem contribuir com o arraste do micro-organismo para o ambiente externo, como o coronavírus.

Entre as conclusões da mesa-redonda, a relevância a respeito da importância da ventilação em ambientes internos, por meio de renovação, filtragem, circulação e qualidade do ar, tendo em vista que uma das formas de contágio acontece por meio dos aerossóis suspensos no ar. De acordo com o Dr. Vecina, a demora da confirmação dessa informação e a falha na comunicação pode estar entre as medidas não tomadas, responsável pelo alto índice de contágio no país.

Confira o evento na [integra no canal do Youtube oficial da ABRAVA no https://www.youtube.com/watch?v=fBGc4MVdgV8

O evento foi patrocinado pelas empresas Carrier; Conforlab; Ecoquest; Sicflux; Trane e Trox Technik. E, contou com o apoio da: ABRAFAC; ABRASIP; ABRINSTAL; ASBRAV; CETESB; CNCR; CONBRAVA; CREA-SP; FEBRAVA; SENAI; SIMMMEF e SMACNA.