Notas e Lançamentos

Nos próximos cinco anos, a Danfoss terá 50% mais mulheres em posições de liderança. Hoje, 30% dos funcionários da Danfoss são mulheres, mas apenas 20% dos cargos de liderança são ocupados por elas. A multinacional dinamarquesa adotou novos planos para garantir que 25% de seus líderes sejam mulheres em 2022 e 30% em 2025.

“Percorremos um longo caminho, mas estamos cientes de que, para atingir nossa meta de aumentar a taxa de líderes mulheres em 50%, precisamos seguir caminhos novos. Devemos nos desafiar e ressaltar que esse esforço tem alta prioridade”, diz Ilonka Nussbaumer, chefe de RH da Danfoss.

Há um foco mais forte no processo de recrutamento, na retenção de mulheres, no desenvolvimento e na capacitação de funcionárias para se tornarem as líderes de sucesso de amanhã. Isso significa, entre outras coisas, que várias candidatas já devem estar acolhidas pela Danfoss durante seus estudos, por meio de estágios, trabalhos de estudantes, esquemas de orientação e redes da empresa.

A empresa tem como uma das metas garantir uma distribuição 50/50 nos programas de pós-graduação e talento da Danfoss. As funcionárias afiliadas ao programa de talentos receberão um gerente sênior como mentor para ajudá-las em seu desenvolvimento, e todas receberão treinamento como parte de seus planos de desenvolvimento. Todos os líderes da Danfoss serão treinados para praticar liderança inclusiva e terão como objetivo atingir pelo menos 30% de mulheres em sua equipe de liderança até 2025.

“Sabemos que em muitos dos principais países em que operamos as mulheres ainda estão sub-representadas nas educações STEM (sigla em inglês para Science, Technology, Engineering e Mathematics). Para nós, isso significa que temos a responsabilidade de tornar a educação em engenharia e STEM ainda mais atraente para as mulheres. Como companhia de engenharia e tecnologia, devemos aproveitar a oportunidade de liderar globalmente e mostrar que mais líderes mulheres têm e são de importância central para o desenvolvimento futuro das empresas”, diz Ilonka Nussbaumer.

Redação: Assessoria de Imprensa Danfoss