Revista ASBRAV – Artigo Técnico

Esta pesquisa tem como objetivo analisar a influência do percentual de abertura de fachada nos fluxos térmicos e no consumo energético de edificações localizadas na Zona Bioclimática Brasileira 2 (ZB 2), variando-se a orientação solar e a tipologia de vidros utilizados nas aberturas. Foi elaborado um protótipo para análise por simulação computacional com o software EnergyPlus, baseado no Case 600 da norma ASHRAE Standard 140 (ASHRAE, 2012) e inseridos os dados da ZB2, correspondente a cidade de Santa Maria/RS. Realizou-se a variação dos percentuais de abertura nas diferentes fachadas do caso base, considerando-se 8%, 12,5% e 25% e também se alterou a tipologia de vidros, utilizando o vidro comum 3mm e o vidro comum 3mm com película insulada. Os resultados revelaram que os menores consumos se concentram nas orientações norte e sul, nas menores aberturas e vidro com película, também se verificou que a orientação solar e o tamanho da janela são os fatores que mais impactam nos ganhos térmicos do ambiente.

Autores:

Liége Garlet – liegegarlet@gmail.com

Roberta Mulazzani Doleys Soares – roberta.doleys@gmail.com

Betina Beatriz Hammes Ostapiuck – betinabo.hz@gmail.com

Greicy Menezes Flores – greicymflores@hotmail.com

Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – Santo Ângelo, Curso de Arquitetura e Urbanismo, www.santoangelo.uri.br

Confira aqui o artigo em sua íntegra