Um bom isolamento acústico pode servir para residências, como ambientes de trabalho e estudo, e para locais corporativos para apresentações e reuniões

A busca pela qualidade acústica dos ambientes ganhou maior destaque com a pandemia e a necessidade dos trabalhos remotos, especialmente no que se refere à concentração em casos de barulhos externos. Segundo o engenheiro e membro da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação (ASBRAV), Gilmar Luiz Pacheco Roth, embora não existam dados concretos, é possível observar que desde julho de 2013, quando a Norma de Desempenho de Edificações Habitacionais (NBR 15575) entrou em vigor, o setor de incorporação passou a pensar na qualidade acústica de seus prédios.

“A indústria, prontamente, passou a investir no desenvolvimento de materiais acústicos, elementos e sistemas, tanto de isolamento, como mantas, quanto na melhor performance de esquadrias e elementos de vedação, muitos destes sendo certificados”, afirma.

Já os construtores, segundo ele, passaram a investir em medições acústicas em obras, para certificação do desempenho das opções escolhidas. Paralelo às ações citadas, consultorias especializadas e ensaios laboratoriais específicos para produzirem parâmetros na qualidade acústica dos prédios, tiveram um crescimento considerável por solicitação dos construtores.

O especialista explica que o isolamento acústico está diretamente relacionado ao controle de ruído, seja por via estrutural de um prédio ocasionado por vibrações de algum equipamento mecânico, ou ruído aéreo, produzido por inúmeras fontes, móveis ou fixas. Já o conforto acústico é o resultado obtido através do isolamento acústico de um ambiente, e pode ser combinado com o condicionamento acústico, que se refere à qualidade dos sons produzidos num ambiente interno e sua propagação no recinto e cuida do controle do tempo de reverberação (ECO).

“A acústica bem projetada de um ambiente para desempenho de atividades laborais, é fundamental para a produtividade e bem-estar dos usuários. Acústica e saúde andam juntas, pois uma das vantagens de um ambiente bem projetado acusticamente é a contribuição para melhorar a concentração e a diminuição do estresse, geralmente causado por ruídos excessivos, conversas paralelas, equipamentos ruidosos e outras situações conflitantes de trabalho, muito comuns nos meios corporativos”, acrescenta.