Curso promovido pela ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação, em parceria com o Green Building Council Brasil (GBC do Brasil), explica os processos para a obtenção da certificação

Chamadas de “prédios verdes”, as construções sustentáveis estão cada vez mais em destaque. Desde o reaproveitamento da água da chuva aos estacionamentos em prédioscomerciais específicos para bicicletas, o assunto é mais do que uma tendência de mercado, já é um diferencial em diversos segmentos, como o da construção civilPara conquistar acertificação do LEED AP, fornecido pelo USGBC, arquitetos e engenheiros precisam passar por uma série de qualificações e testes.

Pensando em explicar os processos e demonstrar a importância do certificado para aconstrução e para o meio ambiente, a ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação realiza, em parceria com o Green Building Council Brasil (GBC do Brasil), curso de qualificação intitulado de “Como se Tornar um LEED AP BD+C”. A capacitação, que iniciou na quinta-feira (16/10) e ocorre até sábado (17/10) nasede da entidade, tem como ministrante a arquiteta e urbanista Eleonora Zioni. A especialista em LEED AP no Brasil tem a certificação desde 2007 e foi a sétima pessoa a conquistar o título no Brasil.

– O Brasil está entre os cinco países com mais prédios verdes, com certificados LEED AP, no mundo. Estamos atrás de países como Estados Unidos, que inventou essa classificação, e China. Os empreendedores já estão percebendo a importância da construção sustentável aqui no país, agora precisamos de mais profissionais com a certificação. Quando eu fiz a minha certificação, só outras seis pessoas tinham o título. Hoje, menos de dez anos depois, somos mais de 130 pessoas. É um processo evolutivo que está ocorrendo. Ter o certificado torna o profissional e o prédio diferenciais, mas gostaria que, em breve, essa certificaçãofosse essencial – afirmou Eleonora Zioni.

Segundo a palestrante, pensar em construção sustentável não é apenas pensar em economia de energia, mas também em como fazer o prédio estar inserido na sociedade num geral.

– A importância da construção verde é total hoje em dia. Claro que as pessoas pensam em economia de energia, em economia de água, ainda com essas crises hídricas em diversos lugares, mas tem que entender a questão da inserção. Pensar em como o prédio se relaciona com a cidade. Uma pesquisa relaciona o local com a saúde, o bem-estar e a produtividade. Quando você melhora o ambiente, a pessoa vai se sentir melhor e vai trabalhar mais. Não é uma obra, uma construção só para ficar bonito, é para fazer bem parao planeta e para as pessoas também – relata.

A abertura da qualificação foi realizada pelo 1º vice-presidente da ASBRAV, Eduardo Müller. Durante o curso, a palestrante mostrou como funciona o processo de certificação ambientalpara os prédios verdes, além de explicar os passos, os conceitos, as taxas e as provas.