Revista ASBRAV – Artigo Técnico
Conhecer a qualidade do ar interior (QAI) em edificações ocupadas por pessoas é tema de grande relevância. Especialmente em ambientes urbanos em que há presença de poluentes que podem causar incômodo, manifestação de irritações e doenças principalmente relacionadas ao sistema respiratório das pessoas. Os sistemas de ar condicionado devem oferecer condições para o ar ambiente que melhore o conforto e garanta a saúde dos ocupantes. Podem, também, colaborar com o aumento da produtividade em locais em que ocorrem atividades de trabalho e de ensino.

Para avaliar a QAI de um ambiente interno há parâmetros que devem ser considerados e grandezas medidas. No estu-do que está sendo realizado para avaliar a QAI em salas de aula, foram medidas temperatura de bulbo seco, umidade relativa, concentração de particulados de diferentes tamanhos como PM10, PM2,5, e concentração de gases CO e CO2. Há dois parâmetros que influenciam a QAI e que estão sendo modificados e monitorados: os processos de filtragem e a vazão de ar exterior que é introduzida para renovação do ar. Considerando estes dois parâmetros importantes, foi definindo um ambiente interno de uma Instituição de Ensino de Nível Superior como local de investigação, trata-se de uma sala de aula do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

Nesta sala estão instalados dois equipamentos de ar condicionado e quatro unidades de renovação de ar que possui dupla filtragem do ar externo (G4 + M5). Estas unidades podem ser acionadas individualmente promovendo a alteração na vazão de ar externo. A sala de aula recebeu diferentes tipos de atividades, como aulas tradicionais e atividades de fabricação de protótipos (chamadas Oficinas). Nesse último tipo de atividade há períodos de produção de material particulado durante processos de fabricação. Medições experimentais avaliaram os parâmetros do ar interior e do ar exterior no período da realização das medidas considerando efeitos produzidos por diferentes taxas de vazão de ar ex-terno, que está sendo tratado pelos dois estágios de filtração.

Resultados são apresentados nesse trabalho, e analisados de modo comparativo. A discussão é realizada principalmente avaliando os efeitos de diferentes valores de vazões de ar externo filtrado em função do tipo de atividade existente no ambiente interno, e suas consequências sobre a concen-tração dos elementos em suspensão no ar. Os resultados podem auxiliar a discussão atual que está sendo realizada na revisão da norma NBR 16401 – Instalações de ar-condicionado – Sistemas centrais e unitários.

Autores:

Fernando Dal Pogeto – fernando.pogeto@usp.br
Antonio Luis de Campos Mariani – camposmariani@gmail.com
Sérgio Luís Guilhotti – sergioluis.guilhotti@gmail.com
Marcos de Mattos Pimenta – mmpimenta@uol.com.br
Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, www.poli.usp.br

Confira aqui o artigo em sua íntegra