Artigo de Opinião: Grazielle Marques, Relações Públicas com MBA em Negócios Digitais, atua em Marketing Digital

ATENÇÃO: quem ainda não assistiu à série poderá encontrar pequenos SPOILERS neste texto.

Histórias bem contadas nos inspiram. Isso acontece há tempos, desde o teatro antigo até os modernos filmes, e agora também nesta nova era das séries, que unem milhões de fãs nas TVs pagas e nos serviços de streaming.

Claro que muitas vezes nos identificamos com vilões e anti-heróis, mas sabemos que tudo é fantasia, e a mensagem é o que conta. Na série La Casa de Papel, por exemplo, embora saibamos que se trata de uma história de criminosos, torcemos pelo grupo que se infiltrou na Casa da Moeda espanhola. Não apoiamos o crime, mas a história, suas reviravoltas e suas mensagens é que calam fundo em nosso subconsciente, muitas vezes trazendo boas lições. Neste caso específico, principalmente sobre planejamento e estratégia. Afinal, não vamos roubar bancos, mas nossa inspiração está nos conceitos estratégicos da série, que podem ser muito bem utilizados na administração de empresas.

Confira alguns:

1. Planejar como se fosse um jogo de xadrez

Pouca gente tem a capacidade de um enxadrista virtuoso de prever dezenas de movimentos à frente. O Professor, o líder do grupo da série, faz algo semelhante para ter sucesso no plano de roubar “la casa de papel”. Ele planejou tudo nos mínimos detalhes bem antes de começar a terefa. Desenhou cada ação a ser tomada, cada cenário possível e cada adversidade também. Assim, sempre tinha planos “B”, “C”, “D” e “E” para problemas e crises. Mesmo que não sejamos gênios (ainda que do crime) como o Professor, podemos muito bem fazer planejamentos abrangentes a fim de que nossas empresas e nossos negócios possam ter bons começos e continuar sustentáveis e dando certo ao longo do tempo.

2. Montar uma equipe especializada, competente e com propósito

Qualquer gestor com a visão ampla do Professor sabe que não basta o planejamento estar todo traçado. É preciso engajar pessoas preparadas e com as competências necessárias para colocar em prática o que foi definido. É necessário ter um propósito, além de princípios e valores que sustentam a estratégia. E é exatamente o que ele faz: cada integrante de sua equipe foi escolhido a dedo de acordo com sua especialidade. Assim, temos a destemida Tóquio, o comandante Berlim, o hacker Rio, o serralheiro Moscou, o impulsivo Denver, a focada Nairobi e os brutamontes Helsinki e Oslo. Cada um com seu papel, e totalmente complementares, trabalhando em prol do sucesso da estratégia.

3. Conhecer os concorrentes

Na série, os concorrentes do grupo são os funcionários da Casa da Moeda e a polícia. Antes mesmo de iniciar o empreendimento, o Professor procurou conhecer tudo sobre eles: como atuavam, pensavam e agiam, suas rotinas e horários. E ele também faz pesquisas de campo, entrando em contato com eles para saber como é sua atividade real. Estratégia que vale ouro nos negócios, pois se você não conhece sua concorrência e os diferenciais oferecidos, provavelmente vai perder seu público e seu mercado para ela. Na série como nos negócios, isso seria um “game over”.

4. Executar o plano com maestria

Estratégia traçada, informações sobre os concorrentes nas mãos e equipe selecionada. Todo o planejamento está perfeito. Mas o que interessa é a execução dos planos, ações, iniciativas e projetos, certo? Portanto, antes de tudo, é necessário muito treinamento. E é o que o Professor faz com seu grupo. Não só para eles executarem perfeitamente suas tarefas específicas e seguirem à risca o que foi definido no plano de ação, mas também para não se descontrolarem nos momentos em que aparecerem problemas – e eles sempre aparecem. Outro detalhe importante: embora a equipe tenha total autonomia, o Professor acompanha toda sua movimentação, intervindo quando necessário, e sempre se mantém em contato com a equipe. Pois se você é o líder de sua empresa, tem que sempre estar a par de tudo o que acontece.

Você percebeu que tudo passa pelo comportamento dos personagens envolvidos? Empreender também é isso, depende da sua atitude. Um bom exercício é procurar identificar outras valiosas lições de estratégia para os negócios nesta série ou em outras.

Grazielle Marques, Relações Públicas com MBA em Negócios Digitais, atua em Marketing Digital