Janeiro de 2019 foi considerado o mês mais quente em 109 anos na cidade

Aparelhos de 9 mil BTUs são os mais procurados

Mês mais quente em Porto Alegre em 109 anos, janeiro superou as expectativas na venda de ar-condicionado. A alta procura de clientes querendo se refrescar do calor que chegou a 38 graus na Capital recentemente fez com que o produto desaparecesse de algumas lojas. Apesar de esperarem por um aumento natural da venda do item no verão, estabelecimentos foram surpreendidos e correm para seguir ofertando o equipamento e dar continuidade às vendas. Nas lojas da rua Doutor Flores, via do Centro Histórico que concentra diversos estabelecimentos, diariamente há clientes procurando pelo produto.

? Temperatura aumenta no Rio Grande do Sul nesta quarta

Segundo Fátima Andrade, gerente de uma loja, aparelhos de 9 mil BTUs, os mais requisitados, estão esgotados. Ainda de acordo com a gerente, janeiro sempre é um mês de aumento nas vendas do produto, mas em 2019 todas as expectativas foram superadas. Em um estabelecimento próximo, apesar da surpresa ter sido a mesma, tem sido possível suprir a demanda.

O gerente Alexandre Corrêa disse que o aumento nas vendas chegou facilmente a 30% e que, além da procura diária, o forte calor também aumenta a procura pelos ventiladores. ?Todo dia tem procura?, observa. Apesar de não ter novos números com relação às vendas de janeiro, a Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Aquecimento e Ventilação (ASBRAV) já havia previsto crescimento para 2019 devido à perspectiva de um verão com temperaturas elevadas.

De acordo com a entidade, havia estimativa de que o avanço seria superior a 35% frente ao ano passado. O único receio era com relação à economia, que poderia frear os gastos dos consumidores. Para a representação nacional, a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava), a expectativa era de aumento de 4% nas vendas.

Para quem trabalha em segmentos específicos do comércio, como lojas de eletroeletrônicos e eletrodomésticos, os dias de altas temperaturas são muito bem-vindos. Isso porque, de acordo com um estudo do Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre, as vendas de ventiladores e aparelhos de ar-condicionado aumentaram em 64,5% dos estabelecimentos em comparação com o mesmo período de 2018, e 80,6% dessas lojas não estão fazendo promoções nesta linha de produtos.

Segundo apurou o levantamento, o crescimento foi de 20% para a venda de ventiladores e de 36% para aparelhos de ar-condicionado, significando um aumento de 30% na comercialização desses dois tipos de produtos. Conforme os lojistas entrevistados, a procura maior dos consumidores tem sido pelos seguintes itens: ventilador portátil (66,7%), split (20,5%), ventilador de teto (10,3%) e ar-condicionado portátil (2,6%). O preço médio do ventilador mais vendido neste verão é de R$ 112 e o do ar-condicionado é de R$ 1,5 mil. E para os próximos meses da estação, 48,8% dos lojistas acreditam que as vendas ainda poderão aumentar em 26%.

Foto: Guilherme Testa

 LER NOTÍCIA DIRETO DA FONTE