Editorial – ASHRAE

Você parece cansado e sonolento durante o expediente? Nem sempre aquela dose de café traz o resultado esperado para melhorar o sono e a disposição? Fica preocupado com aquela reunião que ocorre em sala totalmente isolada, porque você sabe que vai ficar sonolento? Se você é ou já foi vítima desta situação, pode ser que a sua equipe também esteja sofrendo com este sintoma.

Os ambientes climatizados podem estar resolvendo o problema de desconforto em relação à temperatura, porém, causando um grande desconforto com relação aos altos níveis de Dióxido de Carbono (CO2) gerados pela respiração dos ocupantes do recinto. Se a renovação de ar não é dimensionada corretamente, de acordo com normas e portarias vigentes, poderá afetar a concentração e a capacidade cognitiva de sua equipe, diminuindo assim o rendimento no trabalho.

A Resolução 09 da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), de janeiro de 2003, limita a concentração de CO2 em ambientes climatizados artificialmente de uso público e coletivo, em no máximo 1.000 ppm (partes por milhão), e recomenda que seja realizada semestralmente uma análise da qualidade do ar interior, para monitorar o nível de CO2, dentre outros parâmetros.

Um Engenheiro especialista em ar-condicionado pode realizar um estudo da melhor solução, para prevenir ou mesmo minimizar as possíveis altas concentrações de CO2 em ambientes fechados.

Alguns exemplos de ações a serem tomadas para a redução de CO2 são: instalação de ventilação mecânica forçada, com filtros de ar adequados; aquisição de um novo equipamento de ar-condicionado que possibilite a adequada renovação de ar.

O CO2 é um inimigo silencioso e imperceptível a olho nú do empreendedor, fique alerta!

Eng. Danilo Catelan
Membro ASHRAE YEA. Diretor Comercial da Catelan Engenharia e Consultoria Ltda. Empresa especializa na elaboração de projetos de ar-condicionado e ventilação mecânica.