Preocupação com uso adequado de materiais e cuidados nos processos são fundamentais para que haja sintonia entre o uso de tecnologias e o cuidado com o meio ambiente

Mesmo com as mais avançadas tecnologias existentes no setor a proteção ao meio ambiente não estará assegurada se não houver as boas práticas na instalação e manutenção dos equipamentos. O alerta foi feito em palestra promovida em parceria pelo Senai-RS, ASBRAV, SINDRATAR-RS e Procobre – Instituto Brasileiro do Cobre na noite de quinta-feira (25/10). O presidente da ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação, Eduardo Hugo Muller, ressaltou a importância de ações voltadas para a qualificação profissional.

– O Sul e o Sudeste estão sendo muitas vezes apontado como referência na formação de profissionais e o trabalho desenvolvido no SENAI é exemplar e contribui muito para isso – afirmou.

O instrutor de Educação Profissional do SENAI, Vinicius da Rosa Pepe, apresentou a palestra técnica sobre uso de boas práticas na Refrigeração e Climatização. A abordagem iniciou com uma provocação aos presentes para que fizessem uma reflexão de como usamos o nosso planeta sob aspectos como separação do lixo e uso de água e energia de forma racional. Após, foram destacadas áreas nas quais o segmento é mais diretamente envolvido como destruição da camada de ozônio, efeito estufa e consumo de energia elétrica.

– Não existe fluido ecológico. Todos eles causam algum impacto ao meio ambiente. Quando trabalhamos com esses elementos e não tomamos o devido cuidado, há um impacto direto na camada de ozônio e no aquecimento global. Ou seja, todos que atuam com refrigeração, são um pouco responsáveis. Não somos únicos, mas fazemos parte do problema e naturalmente da solução desse problema – alertou.

O diretor do Centro de Formação SENAI Visconde de Mauá e Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas, Wanderlei Zamberlan, ressaltou o trabalho que vem sendo desenvolvido no segmento.

– Passamos a investir em áreas estratégicas nas quais conseguimos contribuir com a comunidade e com as empresas e, uma delas, é a refrigeração e climatização. Procuramos nos especializarmos para que esse setor tivesse pessoas qualificadas e preparadas – afirmou.

Na sequência, foi apresentada palestra técnica sobre tubos e conexões de cobre com o engenheiro de aplicações da Eluma, Francisco Barboza. Entre as razões para trabalhar com o produto, estão a facilidade de instalação, facilidade de conformação (dobrar adequadamente), compatibilidade com fluidos refrigerantes e elevada resistência a corrosão. Também são destacadas características como a ação antimicrobiana, proteção contra elevadas temperaturas e reduzida dilatação, entre outros.

Ao final, o diretor do Instituto Brasileiro do Cobre, Antonio Maschietto, fez o lançamento do livro de Boas Práticas no uso do cobre para refrigeração e climatização.

A atividade contou com a presença do supervisor de Educação e Tecnologia do Centro de Formação Profissional SENAI Visconde de Mauá, Felipe Andreolla e do presidente do Sindratar-SP, Carlos Trombini. Representando o Centro de Formação Profissional SENAI Oscar Rodrigues Alves (SP), estiveram Eduardo Macedo e Mauro Airoldi.