ASBRAV – Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação investe em capacitação e treinamentos para profissionais do ramo
O ano de 2015, no qual a economia nacional passou por fortes turbulências, trouxe um aprendizado importante para o setor refrigerista. A qualificação profissional nunca foi tão valorizada pelas empresas que apostam em bons profissionais para manterem vendas em alta e não serem afetadas pelo mau momento da economia.
– Hoje a qualificação é fundamental. Na hora do aperto que a empresa precisa reduzir quadro para se manter, vai tirar as pessoas que tem menos qualificação. Então por isso é fundamental estar atento a isso. É natural que o empresário enxergue dessa forma. A qualificação é uma bandeira muito forte de nossa presidente Hani Lori Kleber e continuaremos investindo forte nisso – afirmou o 2˚ Vice-Presidente da ASBRAV, Luiz Afonso Dias.
O ano que se encerrou não foi bom para o setor, assim como muitos outros segmentos econômicos. O entendimento é que o que mais agravou foi a crise política no país que atrapalha muito a parte econômica porque o empreendedor não quer investir em um local que há essa desconfiança. Grandes figuras nacionais estão sendo colocadas em cheque. Foi um ano que terminou com forte retração, mas o setor espera uma reação para o segundo semestre de 2016 desde que o governo coloque as ações no rumo certo.
– A preocupação que sempre temos como empresários é a dependência do poder público e em casos de crise política como a vidida no ano passado, o impacto foi muito sentido. Se o governo não tivesse tanta participação na economia não haveria esse impacto tão grave. O setor privado que produz tinha que andar de forma mais independente sem ser afetado com o governo, porém hoje ele precisa do governo porque 40% do que se produz é abocanhado pelo poder público que não dá retorno. Essa influência é muito negativa. Futuramente temos que diminuir essa dependência – completou.