Tecnologia está em crescente uso no setor, mas popularização depende de um cenário econômico mais favorável
Quando se falava em automação no passado, logo vinha a nossa mente um cenário futurista e repleto de máquinas em grandes centros tecnológicos. Essa realidade, porém, está muito diferente sendo possível contar com a automação em uma residência comum e em muitos aparelhos eletrônicos. A automação consiste, basicamente, na aplicação da tecnologia para tornar processos mais eficientes. A partir disso, não é só luxo que ela transmite, mas funcionamento mais adequado e economia de energia elétrica.

A necessidade de um bom controle nos equipamentos não é algo de hoje. Na avaliação do executivo de Vendas da Trane, Rafael da Costa Dutra, da Trane, a preocupação está presente há um bom tempo.

– A própria Trane comprou uma empresa de automação para embarcar as tecnologias em seus equipamentos desde a década de 70. Hoje em dia, como a tecnologia avança e os custos de componentes abaixam bastante seus preços a aplicação de velocidade variável e vazões variáveis são bem mais presentes. O objetivo central é sempre oferecer o conforto e climatização sob demanda, ou seja, é aquilo que precisa sem mais e nem menos. A automação tem esse papel de saber o que acontece no ambiente, informar isso para os componentes necessários que vão responder adequadamente e com performance ideal – disse.

O especialista reforça dizendo que o objetivo do ar condicionado é oferecer conforto térmico e a eficiência energética é um alvo a ser atingido, sem abrir mão do primeiro tópico.

– Há uma mentalidade a ser construída de que conforto não é só temperatura, mas também umidade. A necessidade de automação ficou um pouco mais exigente porque não se está mais controlando apenas um componente. A partir dessa soma de esforços se atinge o que deseja com um ar condicionado que é conforto, qualidade do ar, segurança e saúde dos usuários – completa.

A Internet das Coisas cresce no mundo inteiro e, no Brasil, não é diferente. Segundo o professor da Universidade de Brasília e um dos integrantes da comissão organizadora do Mercofrio, João Pimenta, algumas aplicações já começam a ganhar força especialmente em dois campos que são ligados a operação de equipamentos de refrigeração e climatização.

– No primeiro momento o equipamento é mais eficiente no consumo de energia. Assim como o controle clássico é capaz de manter a operação em condições ótimas, visando por exemplo, manter o conforto térmico e qualidade do ar com baixo consumo de energia. A Internet das Coisas também opera nesse sentido, porém com a capacidade de flexibilizar as conexões. Ou seja, não está restrito àqueles elementos que compõem o sistema. Há uma interação maior com outros dispositivos – explica.

Para o especialista, a tecnologia está presente já em nosso dia a dia mas para se popularizar é preciso desenvolver campos de aplicação

– Um dos campos é a incorporação da automação em nossas residências. Isso vai depender muito da condição econômica mais favorável que permita as pessoas investirem em algo que vai além do essencial. Na medida que a economia prospere há um grande campo para isso – completou Pimenta.

Inovações no setor

Os sistemas HVAC têm recebido inúmeros investimentos para melhorar eficiência e conforto. No termo energético, a inclusão de sensores de CO2, permite que o sistema identifique a demanda por climatizacao e se otimize para buscar a melhor condição de operação e conforto, evitando desperdícios de energia. No quesito interface de controle, muitos foram os avanços. A introdução da iot permite que todo o controle e manutenção seja executado da tela de um smartphone ou tablet. Além de facilitar, coloca tudo na palma da mão.

O diretor da Globus Eletronics, Gilberto Rossato de Medeiros, lembra que, hoje, é possível controlar todas as funções do sistema, monitorar qualquer eventual falha e já apresentar as possíveis soluções, monitorar dados da operação (gráficos, relatórios, consumos) e ainda implementar planos de manutenção preventiva e corretiva, tudo através de um APP. A segurança também é um tema de destaque quando se fala em automação.

– Aumentar o nível de controle significa quase diretamente aumentar o nível de segurança. Os sistemas atualmente utilizados permitem ter dados criptografados (onde o ambiente de operação seja de risco). Os sistemas são pareados com o APP, evitando que estranhos possam interferir no controle.A automação permite que a própria máquina se monitore e, em muitos casos, atuem caso de uma possível falha, evitando parada de máquina. Através de análise de tendência, em muitos casos, ela mesmo informa no APP sobre as possíveis falhas e permitindo que o operador receba uma solicitação de intervenção de maneira mais eficiente e rápida – explica Gilberto.

Para o consultor técnico de Produto, encarregado da Engenharia de Aplicação da Full Gauge Controls, Fábio Tedesco, quando se fala em aquecimento, refrigeração e ar condicionado, é preciso destacar algumas novidades, tanto na parte de software com foco na redução do consumo de energia elétrica e maior rendimento, quanto na parte de design, para se ter uma maior harmonia com o ambiente.

– Na parte de redução de energia, é importante destacar funções como o setpoint econômico e o rodízio das máquinas, presentes no controlador MT-543E LOG . O instrumento permite alterar automaticamente a temperatura de controle, proporcionando maior economia ao sistema de refrigeração ou aquecimento, utilizando parâmetros mais flexíveis para o controle da temperatura. Outra inovação interessante é o sensor de luminosidade, disponível no modelo TC-900E LOG, onde o instrumento avalia as diferentes luminosidades e assim altera as temperaturas. A agenda de eventos, encontrada nos modelos RT-607E Plus ou Microsol Advanced RST, permite que você configure a temperatura adequada de acordo com os horários desejados. Todas estas funções foram criadas, desenvolvidas e patenteadas pelo setor de engenharia da Full Gauge Controls, o que só é possível por meio de muito estudo e pesquisa de campo – explicou.

A empresa apostou no software Sitrad PRO, que se comunica com os controladores da marca. Ele pode ser baixado gratuitamente (www.sitrad.com.br) e não possui nenhum custo de utilização. Para ter acesso às informações é preciso apenas um dispositivo (tablet, computador ou celular) conectado à Internet. Além de gerar relatórios personalizados e armazenar os dados, a ferramenta avisa (por meio de alarmes enviados por sms ou e-mail) quando há alguma alteração nos padrões especificados. Com isso, é possível garantir mais agilidade para qualquer tipo de manutenção que possa vir a ser necessária.

Os sistemas de automação permitem, por exemplo, ligar e desligar lâmpadas, comandar o aparelho de ar condicionado, controlar o piso aquecido, comandar todo o aquecimento de piscinas, spas e ofurôs, entre outras aplicações.